Entenda o Rally Cross Country e o que temos de novo na temporada 2019 đŸ”„

Avaliação do Usuårio

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A versĂŁo "hard core" do rally exige mais potĂȘncia das mĂĄquinas e resistĂȘncia dos competidores. O maior rally do Brasil tambĂ©m reserva muitas novidades na edição 2019

No Rally de Velocidade as duplas disputam vĂĄrias passagens em trechos relativamente curtos (entre 5 e 40 Km) de estradas de terra secundĂĄrias de bom estado, previamente reconhecidos pelos competidores, no interior dos municĂ­pios.

No Rally Cross Country as distùncias são muito mais extensas e sem muita preocupação com o estado dos trechos. Tirando os deslocamentos e zonas de radar, cada especial (trecho cronometrado) de uma prova não pode ter menos de 100 Km e pode chegar até 300 Km.

entenda distancias davini

Aqui os trechos não são reconhecidos pelos competidores. Eles só ficam sabendo o que podem encontrar durante o briefing (reunião dos organizadores com os competidores) que antecede o dia da prova. Cada navegador recebe a planilha (livro de bordo) produzido pelo diretor de prova, que durante o briefing detalha os obståculos do trecho, junto aos comissårios e organizadores. Também é comum neste momento a alimentação dos navegadores GPS com o tracking (trajeto) da prova com os profissionais da cronometragem.

Normalmente pela manhã, munidos de planilha e trajeto no GPS, piloto e navegador partem em deslocamento para a largada no trecho cronometrado. Devido as extensÔes das especiais, no Rally Cross Country as largadas costumam ser mais distantes dos centros, disputados principalmente em territórios de grandes fazendas e passando por outros municípios.

entenda distancias 2 davini

A segurança tambĂ©m Ă© fundamental em trechos de grandes distĂąncias, com fechamentos (equipes de segurança) distribuĂ­dos nos possĂ­veis pontos de acesso ao trecho de velocidade. Em ĂĄreas povoadas, os organizadores se utilizam da regra de "Zona de Radar", onde a velocidade Ă© controlada, indicada nos livros de bordo, e conferida via registro GPS, onde os competidores sĂŁo penalizados de acordo com a velocidade excedida. Apesar das grandes quilometragens, o Rally Cross Country tem menos ocorrĂȘncias de segurança, justamente por se afastar dos centros e dos poucos habitantes, que tambĂ©m sĂŁo bem informados pela organização previamente.

No Rally Cross Country um evento pode ter duração de um dia, até vårios dias, como no Rally RN 1500, Rally Jalapão e o Rally dos SertÔes, onde em cada dia as duplas disputam uma especial diferente. No final do evento os competidores são premiados seguindo a ordem dos melhores tempos (menores tempos) acumulados em todas as provas disputadas. Jå para a classificação no campeonato, cada dia de um evento é considerado uma prova. Nesta temporada teremos 8 eventos divididos em 25 provas. No final da temporada cada concorrente deverå descartar os pontos de 9 provas, sendo que a dupla pode considerar provas que não largou.

- Minas Brasil: 2 provas
- RN 1500: 4 Provas
- Cuesta: 2 prova
- Jalapão (SertÔes Series): 3 provas
- Caminhos da Neve: 2 provas
- SertÔes: 8 provas
- Rota Sudeste: 2 provas
- Amigos (SertÔes Series Rota Sul): 2 provas

A edição deste ano do maior rally do Brasil, o Rally dos SertÔes, também vai valer pelo Campeonato Codasur (Sul-americano) de Rally Cross Country e a sua promoção estarå nas mãos de novos dirigentes e empresas que jå realizaram grandes eventos a nível mundial. Joaquim Monteiro, o novo CEO do SertÔes (ex-CEO da Empresa Olímpica Rio 2016), jå anunciou o envolvimento do publicitårio Roberto Medina (presidente do Rock in Rio) na edição deste ano. Toda a parte técnica continua a cargo da Dunas, que organiza o rally desde 1996.

entenda sertoes prime

AlĂ©m do investimento no maior rally do Brasil, tambĂ©m retorna nesta temporada a disputa do SertĂ”es Series, campeonato que vai somar pontos em trĂȘs eventos do calendĂĄrio: JalapĂŁo, SertĂ”es e o Amigos/Rota Sul.

Categorias da Temporada 2019 - Carros/CBA

T1 FIA

VeĂ­culos protĂłtipos importados que seguem o artigo 285 do Anexo J FIA (Federação Internacional de Automobilismo), seguindo uma relação de peso e potĂȘncia que chegam atĂ© as 5.250 cilindradas. No Brasil os exemplares atĂ© agora sĂŁo:

entenda asx gavlak
Mitsubishi ASX Racing
Motor: DOHC 4.7 V8 com 32 vĂĄlvulas, PotĂȘncia: 349 cv a 5.250 rpm, Torque: 509.1 kgfm a 4.250 rpm, CĂąmbio: sequencial de seis marchas, Velocidade mĂĄxima: 185 km/h, Comprimento: 4.475 mm, Altura: 1.850 mm, Largura: 1.990 mm, Entre-eixos: 2.900 mm, Tanque: 500L, Peso Bruto: 1.925 kg

entenda ranger cadu
Ford Ranger - X Rally Team/NWM
Motor: Ford 5.0 litros V8, Gerenciamento eletrĂŽnico: Magnetti Marelli, PotĂȘncia: 350 cavalos a 4.500 RPM, Torque: 560 Nm a 4.100 RPM, Limite de giros: 5.500 RPM, SuspensĂŁo: BOS com dois amortecedores por roda e barra anti-rolagem traseira, Freios: Brembo (refrigerado a ĂĄgua na traseira e a ar na dianteira), Tanque: 500 litros de capacidade, CombustĂ­vel: Gasolina, CĂąmbio: Sadev sequencial de seis marchas, Tração: Integral 4×4
Diferencial: LSD, dianteira e traseira, Rodas: Evocorse 16 polegadas com pneus BF Goodrich 245/85-16, Peso do conjunto: 1.975 kg

ProtĂłtipos

entenda prototipos davini
VeĂ­culos protĂłtipos montados e/ou fabricados no Brasil: T-Rex (MEM - V8), Triton Sport SR 2018, Triton RS e SR (V6, V8 ou diesel), Triton X10 (turbo, aspirado ou diesel), Protom (protĂłtipo Promacchina), Sherpa (MEM), Evoque (protĂłtipo Promacchina).

PrĂł Brasil

entenda probrasil davini
Veículos com motores a gasolina/etanol de até 6 cilindros, aspirados e motores a diesel turbo de até 5 cilindros e 3,2 litros.

Super Production

entenda superproduction cadu
Veículos de produção (mínimo 100 unidades) com preparação e motor de até 6 cilindros.

Production

entenda production lisandro
Veículos de produção (mínimo 1000 unidades) derivados de veículos normais de rua (pickups e SUVs)

T3

entenda utv
Veículos conhecidos como UTV, Side by Side ou SxS ganham o seu espaço no campeonato nacional para carros, seguindo o regulamento Codasur/FIA (Confederação Sul-americana de Automobilismo).

Open

entenda buggy lisandro
Categoria exclusiva para os Buggies 4x2, seguindo regulamento técnico do Dakar 2019.

T4

entenda caminhoes
Embora sem a presença dos saudosos pesados (caminhĂ”es leves e pesados) nas Ășltimas temporadas, a categoria continua presente no regulamento.

Texto: Juliano Kalkmann
Fotos: Lisandro Garcia, Nicolas Gavlak, Fabio Davini, Cadu Rolim, X-Rally Team, Imprensa Mercedes-Benz, Rally dos SertÔes

Confira o calendĂĄrio 2019 e os regulamentos completos:

RALLY CROSS COUNTRY 2019

Anexos "J" e outros regulamentos
Artigo Data de Publicação
PrescriçÔes Gerais 10/12/2018 pdfBaixar
282 11/11/2010 pdfBaixar
283 11/11/2010 pdfBaixar
283 06/12/2018 pdfBaixar
284 06/12/2018 pdfBaixar
285 11/11/2010 pdfBaixar
285 07/12/2017 pdfBaixar
285 18/12/2018 pdfBaixar
Categoria T3 - Codasur 01/03/2018 pdfBaixar
Categoria Open - Artigo T3P Dakar 2019 pdfBaixar
Evento Data Cobertura Site RPP Inscritos
1Âș Minas Brasil (MG) 16-17 março
2Âș RN 1500 (RN) 03-07 abril
3Âș Cuesta (SP) 04-05 maio
4Âș JalapĂŁo (TO) 06-09 junho
5Âș Caminhos da Neve (SC) 06-07 julho
6Âș SertĂ”es (MS-CE) 25 ago - 01 set
7Âș Rota Sudeste (SP) 09-10 novembro
8Âș Amigos (SP) 7-08 dezembro

Classificados



Paceria Oficial