Cross Country

Campeonato Brasileiro de Rally

Prólogo e etapa maratona são as novidades que a Equipe Mitsubishi Petrobras terá no Rally Dakar

Organização quer compensar a mudança inesperada do roteiro com um percurso desafiador pela Argentina e Bolívia
A organização do Rally Dakar foi pega de surpresa há alguns meses quando o governo do Peru se retirou do roteiro da prova, obrigando uma mudança de planos de última hora. Com isso, a ASO, empresa responsável pelo Dakar, trouxe novos desafios para o rali que já é considerado o mais difícil do mundo. "Todo ano dizem que é será o mais difícil. Sem dúvida este será um deles. Teremos dias mais e menos complicados, mas fácil nunca é. Só dá pra ter certeza no fim", afirma Guilherme Spinelli, piloto da Equipe Mitsubishi Petrobras. Além do roteiro, a primeira novidade será o prólogo, uma disputa em circuito fechado para definir a ordem de largada a partir da primeira especial. "Isso será fundamental", garante Guiga. Nos últimos anos, a numeração dos carros definia a ordem de largada e não necessariamente essa numeração é colocada em função de performance de cada dupla. "Como o Dakar começa em estradas de terra com poeira, acabamos largando atrás de pilotos mais lentos e demoramos para nos colocar entre os pilotos que andam no mesmo ritmo que a gente, por conta da dificuldade de ultrapassagem nessas condições", explica o piloto. A disputa do prólogo será realizada no dia 2 de janeiro, em um percurso com cerca de 11 quilômetros nas imediações de Buenos Aires. A partir da segunda especial, a ordem de largada é definida de acordo com o resultado do dia. O Rally Dakar terá um percurso de 9.583 km entre a Argentina e Bolívia, com largada em Buenos Aires e chegada em Rosario. A Mitsubishi irá com três ASX Racing para a disputa, com as duplas: Guilherme Spinelli / Youssef Haddad e Carlos Sousa / Paulo Fiuza, pela Equipe Mitsubishi Petrobras e João Franciosi / Gustavo Gugelmin, pela Ralliart Brasil. "O roteiro está se mostrando difícil, como prevíamos. Não é o fato de não termos Chile e Peru que o Dakar será mais fácil, muito pelo contrário. Eles vão querer compensar isso de qualquer forma. É provável que os dias sejam dificílimos", disse Spinelli. Novidade e dificuldade
A etapa maratona, onde as equipes de apoio não podem fazer a manutenção no veículo, é comum no Rally dos Sertões e esteve presente na última edição do Dakar. "Mas desde 1998 não temos um parque fechado em que as duplas não podem mexer no carro", explica o navegador Youssef Haddad. Habitualmente os competidores tem contato livre com os carros mas, para dificultar ainda mais, a organização já avisou que essa manutenção será restrita. A etapa maratona será no dia 6 de janeiro, e os competidores farão uma etapa em laço ao redor de San Salvador de Jujuy, na Argentina. "Durante toda a prova, haverá uma mudança na característica da navegação, valorizando o ‘extinto de navegação’, como a organização está dizendo. Será mais por road book e planilha, como temos no Rally dos Sertões", afirma Youssef. A Equipe Mitsubishi Petrobras tem o patrocínio de Mitsubishi Motors, Petrobras, FMC, Axalta, Protune e Projeto Sign. Acompanhe a aventura da Equipe Mitsubishi Petrobras nas redes sociais: www.facebook.com/EquipeMitsubishiBrasil e www.youtube.com/eqpmitsubishibr. Dakar dia a dia
31/12 e 01/01: Verificações técnicas e administrativas
02/01: Largada promocional em Buenos Aires e Prólogo
03/01: Buenos Aires - Villa Carlos Paz
04/01: Villa Carlos Paz - Termas de Río Hondo
05/01: Termas de Río Hondo - Jujuy
06/01: Jujuy - Jujuy
07/01: Jujuy - Uyuni
08/01: Uyuni - Uyuni
09/01: Uyuni - Salta
10/01: Dia de descanso em Salta
11/01: Salta - Belén
12/01: Belén - Belén
13/01: Belén - La Rioja
14/01: La Rioja - San Juan
15/01: San Juan - Villa Carlos Paz
16/01: Villa Carlos Paz - Rosario MIT Imprensa
Foto: José Mario Dias / Mitsubishi