Cross Country

Campeonato Brasileiro de Rally

Mundial de Rally Cross Country: Varela e Gugelmin terminam em sétimo na Rússia

Dupla brasileira chegou a liderar a prova nesta segunda-feira, mas atolou na neve
Apesar do bom desempenho que sempre tiveram na Rússia, desta vez os brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin (Divino Fogão / Blindarte / Temp Clean / Tecmin / Ibis) não alcançaram um bom resultado na abertura da Copa do Mundo de Rally Cross Country, disputada no início desta semana (21 e 22/4) por 24 duplas de nove países, percorrendo 376,5 km sobre neve nas florestas preservadas das regiões de Sortavala e Suojärvi, na República de Karelia, a apenas 5 km de distância da fronteira com a Finlândia. O piloto paulista e o navegador catarinense começaram a sua caminhada para mais um título mundial na sétima posição. "A corrida foi positiva, a gente tem aprendido cada vez mais sobre neve, tanto na pilotagem como na navegação. Nós estávamos liderando no começo do dia (segunda-feira), e isto é um sinal positivo de que estamos no caminho certo. No ano que vem estaremos de volta para tentar alcançar o primeiro lugar", disse o navegador Gustavo Gugelmin. A vitória entre os inscritos no Mundial ficou com os russos Maris Neiksans/Anton Nikolaev, que cobriram o total de 376,5 km de neve com o tempo de 3h49min42, seguidos dos atuais vice-campeões mundiais, os russos Vladimir Vasilyev/Konstantin Zhiltsov, 1min13s atrás. Campeões mundiais em 2012, Varela/Gugelmin perderam muito tempo atolados e ficaram na sétima posição, a 55min36 do primeiro colocado. "A gente vinha num ritmo rápido, como tinha que andar, liderando a prova com sete segundos na vantagem sobre o (Vladimir) Vasilyev, e numa curva esquerda fechada o carro escorregou e atolou na lateral. Como tinha muita neve o macaco hidráulico não alcançou o fundo da valeta, e então tivemos que esperar a boa vontade de algum outro competidor para nos rebocar. Depois atolamos novamente, pois encontramos um carro capotado em plena reta", contou o piloto Reinaldo Varela. A dupla brasileira começou muito bem a Copa do Mundo de Rally Cross Country 2016. Depois de estabelecer a segunda melhor marca no Prólogo realizado na manhã de domingo (21/2), eles ficaram em terceiro no primeiro dia do Baja Russia - "Floresta do Norte", entre os inscritos na abertura do certame mundial, já que a prova é válida também pelo campeonato russo, com algumas duplas concorrendo à pontuação apenas para o torneio nacional. No segundo dia partiram com tudo para assegurar as primeiras posições, mas tiveram muita dificuldade para sair dos atoleiros na neve. "Foi difícil. Cavar na areia é bem mais fácil do que cavar na neve. A neve queima, é um frio que o pé fica duro. Agora vamos nos preparar para o ano que vem, e a gente aposta que iremos sofrer de novo!", acredita Varela. "Não foi fácil. Na hora de usar a pá, meus dedos dos pés estavam congelados. Tive que tirar as sapatilhas e descongelar os dois dedões porque estavam doendo demais", complementou Gugelmin. Nesta primeira etapa do Mundial Varela e Gugelmin correram pela equipe russa G-Force Motorsports, com o protótipo G-Force Proto, com motor americano V8. "Foi bom que a gente viu que dá pra andar bem, sabemos o ritmo, pegamos mais experiência, andamos com um carro diferente, uma outra equipe, com pontos de vista e acertos diferentes. Foi válido andar por uma equipe local", assegura Gustavo. Depois do frio da Rússia, a Copa do Mundo de Rally Cross Country prossegue no início de abril (03 a 07) nos Emirados Árabes Unidos, com a disputa do Abu Dhabi Desert Challenge, que terá peso dois na pontuação. "Faz dois anos que subimos no pódio aqui e estava dando tudo certo para ir para o pódio novamente. Mas corrida é corrida, nem sempre dá pra terminar bem. Mas também não é nada mal, vamos para a segunda etapa com alguns pontinhos na carteira", encerra Reinaldo Varela. Os dez primeiros na 1ª etapa da Copa do Mundo de Rally Cross Country foram:
1)Maris Neiksans/Anton Nikolaev, Rússia, Volkswagen 7JO, 3h49min42s;
2)Vladimir Vasilyev/Konstantin Zhiltsov, Rússia, Mini One, 3h50min55s;
3)Andrey Novikov/Vladimir Novikov, Rússia, G-Force Proto NL, 4h06min00s;
4)Andrey Rudskoy/Yevgeny Zagorodnyuk, Rússia, G-Force Proto NL, 4h17min28s;
5)Aleksey Cherkesov/Artem Shevelev, Nissan NP-300, Rússia, 4h32min40s;
6)Vladimir Frolov/Igor Petenko, Rússia, Nissan NP-300, 4h42min57s;
7)Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin, Brasil, G-Force Proto, 4h45min18s;
8)Nunzio Coffaro/DanielMeneses, Venezuela, Toyota Hilux, 4h47min30s;
9)Marek Dabrowski/Jacek Czachor, Polônia, Toyota Hilux, 4h50min28s;
10)Victor Khoroshavtcev/Andrey Samarin, Rússia, BMW KH3, 4h54min08s. O certame mundial de 2016 tem dez etapas, prosseguindo nos Emirados Árabes Unidos, Catar, Egito, Itália, Espanha, Hungria, Polônia, Marrocos e Portugal. Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin têm o patrocínio de Divino Fogão e apoios de Blindarte / Temp Clean / Tecmin / Ibis. MasterMidia
João Alberto Otazú