Cross Country

Campeonato Brasileiro de Rally

Rally dos Sertões 2016 reúne pilotos de todas as regiões do país

Entre os 231 inscritos, há participantes de 17 estados e do Distrito Federal. O time dos ‘importados’ é formado por representantes da África do Sul, Itália e Uruguai.
São Paulo (SP) – O Brasil estará bem representado no Rally dos Sertões 2016. A competição, uma das maiores do planeta, contará com pilotos e navegadores de todas as regiões do Brasil, além de competidores estrangeiros. A prova terá largada em Goiânia (GO), dia 3 de setembro, e chegada em Palmas (TO), em 10 de setembro, com 3.212 quilômetros de percurso. “Com 24 anos de história, o Rally dos Sertões contribui para o desenvolvimento do off-road em todo o Brasil. Ter essa diversidade de pilotos, de todas as partes do país, mostra que estamos cumprindo o nosso papel”, afirma Marcos Moraes, diretor-geral da Dunas Race, organizadora do Rally dos Sertões. A região Sudeste concentra o maior número de participantes. Só de São Paulo, são 74 (50 pilotos e 24 navegadores). Há ainda representantes de Minas Gerais e Rio de Janeiro. Na região Sul, Santa Catarina se destaca, com 30 participantes. Existem ainda competidores do Paraná e Rio Grande do Sul. Do Centro-Oeste, onde o Rally dos Sertões em 2016, Goiás contribui com 11 participantes. Distrito Federal e Mato Grosso do Sul também estarão na prova. Do Nordeste, disputam o Rally dos Sertões pilotos e navegadores da Bahia, Ceará, Maranhão, Alagoas e Pernambuco. Representando a região Norte, há competidores do Pará e Acre e Tocantins, onde a prova termina. Confira a programação e a descrição de cada uma das sete etapas do Rally dos Sertões 2016 SEXTA-FEIRA (02/09) – Autódromo de Goiânia 12h às 13h – Coletiva de Imprensa
15h às 17h – Carreata dos veículos do Rally dos Sertões em Goiânia SÁBADO (03/09) 8h às 9h30 – Posicionamento dos veículos no Parque Fechado (Autódromo)
10h às 14h – Prólogo na Cidade Alpha Goiás (Senador Canedo)
10h30 – Largada da 1ª Moto (Na sequência largarão Quadris, UTVs e Carros)
14h – Encerramento do Prólogo
15h às 16h – Posicionamento Motos/Quadris e UTVs no Parque Fechado
16h às 17h – Posicionamento Carros no Parque Fechado
18h30 – Largada Promocional (Autódromo Internacional de Goiânia) Total da prova: 3.212,17 km
Total de trechos cronometrados: 2.357,17 km
74% de trechos cronometrados (recorde em 24 anos de história) 04/09 – Etapa 1 Goiânia (GO) – Padre Bernardo (GO) Deslocamento inicial: 248,43 km
Trecho especial: 111,79 km
Deslocamento final: 4,32 km
Total do dia: 364,54 quilômetros Descrição da etapa: A especial começa com muitas subidas e descidas. Em uma região montanhosa, com muitas trilhas estreitas e sinuosas, com abismos dos dois lados e muitos tops sem visão. O que exige total concentração dos pilotos e navegadores. O piso predominante é o cascalho e a piçarra. Será uma especial de média velocidade, com poucas retas e a poeira será muito intensa. 05/09 – Etapa 2 Padre Bernardo (GO) – Cavalcante (GO) Deslocamento inicial: 34,27 km
Trecho especial: 374,84 km
Deslocamento final: 9,19 km
Total do dia: 418,3 quilômetros Descrição da etapa: A especial terá início próximo a Mimoso de Goiás e será uma das mais técnicas e duras de todos os tempos. A largada será em zona agrícola, com longas retas. A competição segue por estradas de fazendas bem estreitas, sinuosas e com muitas lombas e lombadas. A prova continua por uma região montanhosa, com muitas pedras, lajes e zonas de trial com grandes erosões. A prova fica mais rápida e com todos os tipos de terreno (cascalho, piçarra, pedras grandes e lajes), alternando trechos de média e baixa velocidade. No último quarto da especial a prova fica bem veloz, seguindo assim até a última descida de serra, próximo a Cavalcante. 06/09 – Etapa 3 Cavalcante (GO) – Posse (GO) Deslocamento inicial: 22,95 km
Trecho especial: 376,41 km
Deslocamento final: 244,12 km
Total do dia: 643,48 km Descrição da etapa: Será mais uma especial muito técnica e complicada. No início haverá estradas sinuosas, com muitas erosões e depressões. A prova prossegue por uma região montanhosa, com muitas subidas e descidas fortes e com trechos de trial. A prova se mantém sinuosa por estradas menores e com velocidade média. Mais à frente, prossegue por estradas de alta velocidade. O roteiro alterna trechos de média e alta velocidade, com muita navegação até o último trecho, onde a velocidade aumenta novamente e segue assim até o final. O piso predominante é o de cascalho. Porém, com muitas pedras, estradas de piçarra e pequenos trechos de areia. 07/09 – Etapa 4 Posse (GO) – Luís Eduardo Magalhães (BA) Deslocamento inicial: 14,62 km
Trecho especial: 361,94 km
Deslocamento final: 183,59 km
Total do dia: 560,15 km Descrição da etapa: O Rally dos Sertões deixa o estado de Goiás e entra na Bahia. A especial deste dia começa bem próximo a Posse. Completamente diferente das anteriores, trata-se de uma prova bem rápida, com longas retas em áreas agrícolas de altíssima velocidade e muita navegação. A expectativa é que se registre as maiores velocidades da prova. O piso predominante é a piçarra. Porém, há longos trechos sinuosos e com areia. Segue assim até o seu último quarto, quando voltam as longas retas, com muitas lombas e depressões. Seguindo assim até o final do trecho cronometrado, no Km 40 da BR-020. 08/09 – Etapa 5 Luís Eduardo Magalhães (BA) – Mateiros (TO) Deslocamento inicial: 35,47 km
Trecho especial: 425,67 km
Deslocamento final: 00 km
Total do dia: 461,14 km Descrição da etapa: Em Luís Eduardo Magalhães tem início a etapa maratona, na qual somente pilotos e navegadores podem fazer a manutenção de seus veículos. A especial terá início na Cachoeira do Acaba Vidas, na BA-458, com estradas bem sinuosas, muitas lombas e depressões. A prova prossegue por um longo trecho sinuoso e estreito, com estradas de piçarra e trechos com areia, o que exige muita navegação. Com três quartos da prova o ritmo aumenta novamente. Serão longas retas de alta velocidade. Seguindo assim até o trecho final, com muita areia na trilha. 09/09 – Etapa 6 Mateiros (TO) – Ponte Alta (TO) Deslocamento inicial: 00 km
Trecho especial: 514,98 km
Deslocamento final: 5,97 km
Total do dia: 520,95 km Descrição da etapa: Esta será uma das etapas mais técnicas e difíceis de toda a história do Rally dos Sertões. A largada será no portão do parque de apoio. A especial começa travada, em estradas sinuosas e com piso arenoso. Segue por trechos de savanas, onde a navegação será primordial. A prova continua por estradas de piçarra e trechos arenosos, já no deserto do Jalapão. Depois do areião, há um trecho de trial e, no último quarto de prova, estradas menores de fazendas até o final. 10/09 – Etapa 7 Ponte Alta (TO) – Palmas (TO) Deslocamento inicial: 4,61 km
Trecho especial: 191,54 km
Deslocamento final: 47,46 km
Total do dia: 243,61 km Descrição da etapa: Esta etapa fecha o Rally dos Sertões 2016 com chave de ouro. A especial terá início bem próximo a Ponte Alta e segue por estradas de piçarra, com trechos sinuosos de altíssimas velocidades. Na sequência, aparecem estradas menores, com erosões, riachos, depressões e pedras. No último trecho, a prova fica rápida novamente e segue assim até a última descida da serra. O final da especial será em Taquaruçu, na TO-030. Dali, carros, motos, quadris e UTVs seguem em deslocamento até a praia da Graciosa, em Palmas. O Rally dos Sertões tem patrocínio da Honda, Mitsubishi e Outback. Apoio de Pirelli e Cidade Alpha Goiás (empreendimento da Alphaville Urbanismo). Apoio institucional do Governo do Tocantins e Governo de Goiás, através do Detran-GO, com o Programa Balada Responsável. Vipcomm Assessoria de Imprensa
Jornalistas responsáveis: Ricardo Ribeiro / Nilton Valentim
Foto: Victor Eleuterio/Vipcomm