O que mudará na temporada de 2020 do WRC: um breve guia da nova temporada

O que mudará na temporada de 2020 do WRC: um breve guia da nova temporada

User Rating: 5 / 5

E não é que 2020 chegou com tudo no WRC? Novas etapas, novas formações de pilotos nas equipes e a promessa de mais um ano de disputa acirrada entre equipes e competidores

Olá, caro leitor do blog Shakedown, aqui estamos na casa do Rallybr para mais um ano de WRC. Para o ano de 2020, o campeonato chega com mudanças significativas em relação ao ano anterior, prometendo, novamente, emoção para competidores e para o público. Primeiramente, você se lembra da novela Senhora do Destino transmitida pela Rede Globo em 2004? Sim, aquela da Nazaré! Acredito que a sua música de abertura poderá explicar um pouco sobre as mudanças para o ano de 2020.

“Tem gente que chega pra ficar,
Tem gente que vai pra nunca mais.
Tem gente que vem e quer voltar,
Tem gente que vai e quer ficar.
Tem gente que veio só olhar,
Tem gente a sorrir e a chorar.”

Troca de pilotos e equipes

Deixando a teledramaturgia brasileira de lado, vamos aos fatos. Ainda no final de 2019, a comunidade do Mundial de Rally ficou surpresa com uma notícia: o campeão daquele ano, Ott Tänak, juntamente com o seu navegador Martin Jarveoja, depois de negociações com praticamente todas as equipes, estava de mudança e saía da Toyota para ir defender as cores da Hyundai. Com isso, a escolha do estoniano pelo time comandado por Andrea Adamo fazia com que o mercado de pilotos estivesse oficialmente aberto e que a dança das cadeiras (ou banco concha, para ser mais exato) começasse.

2020 hyundai1Para a surpresa de muitos, no final de 2019, Tänak assinou com a Hyundai. Foto: @HMSGOfficial
Como colegas de equipe de Tänak, a Hyundai, atual campeã de construtores em 2019, apresentou um time muito forte que será composto pelo piloto da casa, o belga Thierry Neuville, além do gênio Sébastien Loeb e do espanhol Dani Sordo dividindo o terceiro carro da equipe.

2020 hyundai2Para 2020 a Hyundai montou um time fortíssimo de pilotos. Foto: @HMSGOfficial
Então, para não ficar atrás, a Toyota abriu o cofre e deu o sinal verde para o seu chefe de equipe, Tommi Mäkinen, ir buscar um substituto do mesmo nível de Ott. Dito e feito. Quase que como uma bomba e digna de manchete, a marca nipônica anunciou o grande Sébastien Ogier e seu navegador Julien Ingrassia, que haviam saído da Citroen e aqui vale a observação: após a melancólica saída da marca francesa dos chevrons, o mercado de pilotos seria virado do avesso, mesmo com uma equipe a menos para 2020. Após a chegada de Ogier, o esquadrão japonês se completou com galês Elfyn Evans que desde 2013 estava empregado na Ford M-Sport. Para completar a lista, o time de Mäkinen contará com o promissor finlandês Kalle Rovanpera, atual campeão da WRC 2 Pro, de apenas 19 anos de idade, e com também jovem japonês Takamoto Katsuta.

2020 toyotaPara bater de frente com os coreanos, a Toyota apresentou um excelente grupo para 2020. - Fonte: @TOYOTAGAZOORacingWRC

Já na Ford M-Sport, a última equipe a se apresentar, podemos dizer que ficou a “rapa do tacho” do mercado de pilotos. Obviamente, por ser a equipe com menor orçamento entre as com apoio total ou parcial de montadoras, o time liderado por Richard Millener terá como pilotos os finlandeses Esapekka Lappi e Teemu Suninen além do jovem inglês e prata da casa, Gus Greensmith.

2020 msportAlém de Lappi, a equipe britânica contará com Suninen e Greensmith no comando dos Fiestas WRC em suas novas cores. - Fonte: @MSportLtd

Calendário de provas: todas, menos uma.

Depois de anos, teremos mudanças significativas no calendário de provas do WRC. A temporada começará nos Alpes Franceses do Rally de Monte-Carlo e terminará no asfalto de Nagoya no Japão. As principais novidades da temporada de 2020 são: a volta do belíssimo Rally da Nova Zelândia, o regresso do WRC ao continente africano na prova do Quênia e também o encerramento do campeonato no Japão, anteriormente prova de terra e no norte do país, agora será uma prova de asfalto, passando por sinuosas estradas na ilha de Honshu. Possivelmente, o Rally do Japão poderá passar por trechos do Rally de Shinshiro, próximo à Nagoya - Fonte: ewrc-results.comPossivelmente, o Rally do Japão poderá passar por trechos do Rally de Shinshiro, próximo à Nagoya - Fonte: ewrc-results.com

À princípio, o campeonato teria 14 etapas, contudo, com a baixa do Chile, em função da crise política local, a etapa sulamericana em Concepción ficará de fora da edição de 2020, mas promete voltar no ano seguinte.

2020 calendarioCalendário completo para temporada de 2020. Fonte: wrc.com

Reposicionamento de categorias: mudanças nas divisões de acesso

O campeonato de 2020 também terá mudanças nas categorias menores, mas nem por isso inferiores. Nesse ano, estará extinta a WRC 2 Pro e passará a se chamar apenas WRC2 e será formada por carros do tipo R5 com apoio de equipes oficiais. Além disso, teremos a nova WRC3, também serão aceitos os carros R5, mas como competidores privados, como no caso da dupla brasileira Paulo Nobre e Gabriel Morales que estarão com o seu Skoda Fabia R5 e farão todas as 13 etapas do calendário de 2020. 2020 palmeirinhaNobre e Morales farão todas as etapas do calendário de 2020 com o seu "porquinho". – Fonte: @palmeirinharally

Na próxima semana, já teremos a abertura do campeonato em Monte-Carlo. Fique ligado para a cobertura em detalhes do Rallybr aqui no blog Shakedown. Até logo!

Texto: Fernando Brondani
Fotos: @HMSGOfficial, @TOYOTAGAZOORacingWRC, @MSportLtd, ewrc-results.com, @palmeirinharally, wrc.com